Carlos Byington e seus 80 anos de Vida Simbólica – Elisabete Christofoletti

Carlos Byington e seus 80 anos de Vida Simbólica

Elisabete Christofoletti

elisabete.christofoletti@gmail.com

Lembro-me com nitidez da primeira vez que conversei individualmente com Byington. Foi numa tarde novembro no ano de 2000, em Campos do Jordão.  Sentados a um banco de jardim, o vento levemente frio, com o cheiro do outono, deixou uma lembrança cuidadosa e afetuosa daquele dia.

Até então, conhecia Byington de suas conferências, que na maior parte das vezes me deixava quase a beira de um ataque dos nervos, com seus esquemas que explicavam suas ideias a cerca da concepção teórica que desenvolve, porém para mim, era o caos. Suas falas longas que extrapolavam o horário proposto, a tentativa de sínteses nos tais quadros cheios de flechas, ai jisus! Que sufoco, para mim.

Bem, me restava conhecer seus textos e o primeiro texto foi “Pedagogia Simbólica Junguiana”. O contato com a leitura de mundo, de homem que Bytington fazia foi o provocador para o encontro naquela tarde de novembro.

Não me lembro com detalhes como a situação se criou, mas  a certa altura Maria Helena se aproxima, somos apresentadas, trocamos algumas palavras e continuamos a conversar somente os dois, foi uma conversa longa.

Creio que a lembrança daquela tarde se faz doce, e alimentou uma relação de respeito, carinho e reconhecimento pelo trabalho de Byington, porque vi naquele homem, o interesse de fato pelo que eu lhe dizia. Sentia seu interesse por saber quem eu era, ficamos um longo tempo falando sobre o que minha origem, minhas ideias, o que fazia, porque morava na Amazônia, ao saber de Nilson e que trabalhava na Universidade, interessou-se pela produção de conhecimento que se fazia em Rondônia, pela vida e toda a conversa apesar de pessoal foi feita pelo olhar simbólico numa atitude cuidadosa e de certa maneira amorosa de ambas as partes.

Ao longo desses treze anos, muita coisa aconteceu. Uma delas, foi conseguir trazer Byington e Maria Helena para Porto Velho e ter o privilégio de “aproveitá-los” ao máximo.

Fizemos um vídeo de sua aula de abertura no “Jung no Porto”, onde falou da Pedagogia Simbólica Junguiana, foram dias que estão presente até hoje na vida do GPA-Grupo de Psicologia Analítica de Porto Velho. Byington é lembrado por suas ideias e por elas estarem integradas ao que ele é.

Esta é minha maneira de demonstrar minha alegria pelos anos de Byington, com desejo de ALTERIDADE.

Brindo os 80 e mais 10 e 10 e 10 … anos da vida.

Como presente, um momento da vida amazônica. Com carinho.Imagem1

Foto de Nilson Santos

Para conhecer um pouco mais de Carlos Byington, sugiro vizitar sua página e ver o vídeo.

http://vimeo.com/46874018

http://www.carlosbyington.com.br/home.html

 

 

#psicologia analítica#

#Carlos Byington#

#Jung#

#símbolo#

#analytical psychology#

#symbol#

 

Anúncios

2 pensamentos sobre “Carlos Byington e seus 80 anos de Vida Simbólica – Elisabete Christofoletti

  1. Tive apenas um encontro com o Byington e para mim foi maravilhoso, apesar da dificuldade dos esquemas foi a primeira vez que a Psicologia Analítica fez sentido para mim. Ver aquele grande velho falando sobre os símbolos com uma vivacidade e uma profundidade fez com começasse a amar a Psicologia Analítica.

    Parabéns Byington!!!!

  2. Byington deixou em minha lembrança o olhar doce, mas ao mesmo tempo de pensamento profundo, reflexivo. Um ser aberto as vivências e sobretudo a trocas profícuas. 80 anos de muitos por vir; votos meus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s