Tartarugas Podem Voar – Memória de Um Voo — Elisabete Christofoletti

Tartarugas Podem Voar – Memória de Um Voo

Elisabete Christofoletti

elisabete.christofoletti@gmail.com

Ao longo do ano de 2004, tive a chance de assistir a película de Bahman Ghobadi, uma produção conjunta do Irã e Iraque(que bom ver estes dois países fazendo algo juntos, que não seja guerra). Quem sabe, pelos anos de vida que já tinha, quando vi as primeiras cenas do filme, pensei: nossa!

            O ano de 2012, para mim, teve início com uma imagem que se construiu na noite: um garoto voou do terceiro andar e eu vi, estava bem próxima.

            Será está cena o prenúncio do novo ano? Do que viria pela frente?

            Vi um garoto Voando, e ele não tinha asas.

Estava saindo de uma sessão de cinema onde mais uma vez havia sido reafirmada a necessidade de buscarmos o divino em nós mesmos. O Filme fazia referencia a uma fala de Sócrates mais ou menos assim: “Toda alma é imortal, porém algumas, a dos bons homens além de imortais são divinas”.

Ao ver o garoto no chão, vivo-morto?!, pensei qual o tamanho da dor de quem o espera em casa e pelo menos hoje ele não retornará.

tartarugas podem voar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s